Óptica Cidade - Uma aula sobre como fidelizar o cliente

22/03/2016 18:05

Hoje nosso Case de Sucesso vai contar a história de uma empresa do ramo óptico que conquistou muitos clientes com seu atendimento exemplar. Em uma época em que o atendimento é a maior reclamação do comércio riograndino, a Óptica Cidade dá uma aula de como fidelizar o cliente.

Capitaneada por Leandro Tavares e sua esposa, Elisa Tavares, a Óptica foi inaugurada em 1999, quando Leandro saiu de uma empresa do mesmo ramo e decidiu investir no próprio negócio. O inicio, como o de qualquer empresa, foi difícil, “às vezes ficávamos uma semana sem vender nada”, comenta ele, salientando “que dessa forma não tinha como fazer mídia”.

Sem ter como divulgar a empresa nos veículos de comunicação a forma encontrada pelo jovem empresário foi o bom atendimento.

Com isso, no quarto ano após a abertura da loja, os resultados começaram a aparecer. Era o sinal de que a dedicação e a qualidade aplicada estavam dando certo.

Óptica Cidade e Rádio Oceano Fm

Em 2006 a Cidade já havia ganhado grande notoriedade no mercado, Leandro, que havia se tornado sócio de uma casa noturna viu a possibilidade de expandir o negócio e enxergou na Oceano FM, a parceria que faltava para ampliar ainda mais os negócios. O empresário foi um dos pioneiros na participação da Unidade Móvel. Ele interagia com  Marcos Antiqueira (Marcão), locutor responsável pelas inserções externas da época.

O resultado não podia ter sido melhor, o sucesso foi tanto que a parceria foi ampliada. Das entradas avulsas, a Óptica passou a ser patrocinadora de eventos realizados pela rádio, sendo ponto de venda em diversos deles e foi patrocinadora de alguns programas semanais. A parceria já dura 10 anos de forma ininterrupta. “Quando nós passamos a patrocinar eventos a ideia era tornar a loja mais conhecida e trazer o público para cá, por que a gente sempre teve muita confiança no nosso atendimento. Eu tinha convicção que trazendo as pessoas até aqui, com o nosso atendimento a gente iria cativá-las. E assim foi, as pessoas vinham para comprar um ingresso e se sentiam tão bem atendidas que viravam clientes”, completa.

Grupo Oceano: Tu acreditas que a rádio cumpre o papel de divulgadora?

Leandro: O marketing é fundamental, a mídia é fundamental pra que tu possas ter uma empresa de sucesso. Não adianta, é impossível ter uma empresa que tu queira que tenha sucesso se tu não tiver uma mídia. Agora, uma coisa que eu sempre falo é que a mídia sozinha não traz sucesso. Eu falo com alguns amigos empresários e eles dizem que fazem mídia e não tiveram retorno, aí eu sempre faço a seguinte pergunta: Tu estás olhando para dentro da tua empresa? Por que não adianta tu investir R$ 10 mil se tu não tiveres um bom produto para oferecer, se tu não tiver um excelente atendimento, preços bons, é uma série de coisas em que a mídia vai te ajudar, mas não vai vender por ti e não vai tocar a tua empresa. A mídia não é culpada de nada, muito pelo contrário, ela nos ajuda e muito, ela vai colocar mais pessoas dentro da tua loja, a partir daí é contigo. Modéstia a parte, nós temos tudo isso e assim não perdemos venda alguma. Tudo que o cliente precisa e procura ele encontra aqui.

GO: Como é a tua relação com os teus funcionários?

Leandro: Eu sempre imagino que eu tenho dois patrimônios um são os clientes e outro é a minha equipe e dos dois eu cuido muito. Bom, dos clientes vocês sabem como eu cuido e a minha equipe faz tudo [tratamento diferenciado] de coração, porque eles gostam. Todo mundo quem vem fazer uma entrevista comigo diz “to precisando trabalhar” e a pergunta que eu faço é se a pessoa gosta de trabalhar no atendimento, recebendo muitas vezes pessoas de idade, pessoas exigentes, enfim isso é normal, mas tem que gostar. A gente cuida muito dos funcionários, eu nunca perdi um funcionário para a concorrência. O ambiente de trabalho que eu ofereço é bom, o salário é bom, o clima entre eu e eles é leve, eles tem abertura para conversar e para brincar. Por isso o atendimento é feito de coração.

GO: Em um mercado tão competitivo e em uma rua (Av. Silva Paes) com tantas opções no ramo óptico, qual o diferencial da Cidade?

Leandro: Eu sempre falei pra Elisa e para os representantes das marcas que visitavam a loja: “Eu ainda vou ter um estacionamento”. As pessoas me chamavam de louco, mas eu sempre pensei no conforto do cliente. É um horror quando tu sai de casa para ir a alguma loja que não tem estacionamento, porque realmente não tem estacionamento na cidade. Então imagina o diferencial de tu ter um estacionamento próprio e melhor, perto da loja. Aqui do lado da loja tinha um prédio velho de três andares, onde funcionava um hotel. Logo em seguida este hotel faliu. Passou um tempo e um dia eu pensei, vai ser aqui o estacionamento, isto foi em 2007. Só que era um prédio muito antigo, fizemos uma grande mobilização para poder colocá-lo abaixo. A rua foi trancada, foram retiradas mais de 100 caçambas de entulho do terreno e hoje nós temos nosso estacionamento próprio. E de louco eu passei a empreendedor. (Risadas) Mas é claro, se eu não tiver todo um conjunto que é o Marketing, cafezinho, atendimento qualificado, preço bom e produto de qualidade, as pessoas não compram.

GO: Qual é o público que a Óptica Cidade atende?

Leandro: Todos, nós não fazemos distinção alguma, tanto é que nas minhas entradas na móvel eu sempre falo “Venha com o seu carro, sua moto, sua bicicleta...” Nós temos aqui armações para todos os públicos, com todos os tipo de preço. Todos são atendidos com o mesmo carinho.

Texto: Etienne Castro Fotos: Karina Finkler Edição: Jota Finkler

De louco a Empreendedor

Daya Studio Hair: "A Oceano FM é a rádio do meu coração"

11/03/2016 17:10

A série de Cases inicia com uma empresa relativamente nova em Rio Grande, mas que carrega consigo uma vasta experiência e uma busca constante pelo reconhecimento em sua área.

O mercado da beleza é um dos que mais cresce, segundo pesquisas realizadas junto ao público consumidor.  A dúvida é: mas como se manter com tantos concorrentes e como manter o padrão de excelência exigido por consumidoras tão criteriosas?  Para responder essas perguntas fomos até a nossa parceira Daya Studio Hair, gigante do mercado da beleza em Rio Grande e que vem apresentando seu trabalho aos consumidores de outros municípios da região Sul.

Daiane Coutinho de Souza, mais conhecida como Daya, hoje com 34 anos, trabalha desde os 16 no ramo da beleza. Natural de Rio Grande, começou a carreira atuando em salões do município, sempre como funcionária. No ano de 2010 foi para Bento Gonçalves, onde abriu o primeiro salão com sua marca. Lá trabalhou durante um ano e por questões familiares retornou a cidade natal com a ideia de dar sequência em seu trabalho como proprietária de um salão de beleza.

O inicio não foi fácil, em Rio Grande já existiam diversos negócios gabaritados e tradicionais no ramo. Com as pesquisas feitas por seu marido e administrador, Amarildo Casonatto, somados a competência, humildade, simpatia e sensibilidade de Daya foi aberto, no ano de 2012, o primeiro salão Daya Studio Hair.

Desde os primeiros meses de funcionamento, a empresa contou com a divulgação e parceria da Rádio Oceano Fm, que na época já liderava o mercado radiofônico. Hoje, Daya e Amarildo atribuem o sucesso da marca também aos quatro anos de uma grande parceria com a emissora de maior audiência da Zona Sul do Estado.

Em mais de uma hora de um bate-papo super descontraído e alto astral, os empresários afirmaram que vem novidade por aí, há previsão de abrir ainda este ano mais um salão. Este no centro da cidade, além de um Centro Técnico de Formação para capacitar profissionais e um Centro de Distribuição de produtos cosméticos para Rio Grande e Região.

Grupo Oceano: Em um período em que se fala tanto em crise, como vocês fazem para driblar as adversidades e conseguir manter os dois salões com grande procura?

Amarildo: Ela trabalha há muito tempo com isso e sempre porque gosta, não porque precisa. Quando saímos daqui ela estudou anos, fez curso técnico profissionalizante, se especializou. Depois de terminar o curso técnico ela foi para as especializações em academias internacionais especialista em cortes, coloração, maquiagem, então é uma profissional completa. Mas, a grande diferença é a forma como ela trata os clientes. A gente está crescendo porque tratamos os clientes de forma igual, atendemos aqui pessoas de todas as classes e sempre com o mesmo carinho.

GO: Onde entrou a rádio Oceano FM na história da Daya?

Daya:  A Oceano FM é a rádio do meu coração. A gente nunca pensou em anunciar em outra rádio, porque há uma ligação muito forte entre a rádio e eu, que já fui Garota Swingando (Concurso de beleza realizado na década de 90, com as ouvintes do Programa Swingando).

GO: Como a Rádio Oceano ajuda a vender a tua marca?

Daya: Eu ouço a rádio e quando escuto a propaganda do meu estabelecimento – me colocando no lugar do cliente - eu tenho vontade de vir aqui. Os locutores falam sempre com muita propriedade. Tem pessoas que vem aqui e que chegam falando “eu ouvi a propaganda na Oceano e o meu sonho era vir no teu salão”. Então isso se dá pela forma como a rádio mostra o nosso produto, isso nos dá um retorno fantástico. 

GO: Como a Daya se sente tendo sido Garota Swingando e agora sendo patrocinadora âncora desse novo projeto da rádio que é o Garota Oceano?

Daya: Eu me emociono, não vejo a hora desse dia chegar. Eu brinco aqui no salão que se eu tivesse idade iria participar (risos). Tirando a brincadeira, eu acho que vai ser um mega evento, que vai fazer ressurgir aquele sonho que as meninas tinham de ser miss. Acho que a gente tem que trazer isso de volta, é importante para as meninas se valorizarem também. Acho que vem a somar.

Texto: Etienne Castro Fotos: Arquivo Daya Studio Hair

Cases de Sucesso - Grupo Oceano

O blog Cases de Sucesso foi criado com o intuito de tornar público o bom relacionamento entre as empresas que compõem o Grupo Oceano e as que buscam o reconhecimento do seu trabalho no mercado. Perante um cenário de crise, fomos verificar in loco a situação das empresas parceiras que fazem parte do nosso seleto grupo de anunciantes, o resultado você acompanha aqui no Blog.

 

“Em momentos de crise só a imaginação é mais importante que o conhecimento”. (Albert Einsten)

Arquivo

Voltar Topo