Óticas Lira: "Nosso diferencial é o funcionário"

23/05/2016 10:00

Criada em 1954, as Óticas Lira é uma das mais tradicionais empresas no ramo óptico em Rio Grande e região. Localizada inicialmente na Rua Benjamin Constant, compondo a Casa Lira, uma famosa loja de cosméticos da época, logo ganhou espaço no mercado e consequentemente necessitou de um espaço próprio, foi quando migrou para uma loja  exclusiva localizada na Rua General Bacelar e em seguida para a 24 de Maio.

Ao longo destes 62 anos se consolidou no mercado rio-grandino e expandiu para as cidades de Santa Vitória e Chuí. O motivo de tanto sucesso é que as quatro lojas são supervisionadas de perto pelo Diretor Executivo, Oscar Thormann e sua esposa Rosana Thormann. Em uma conversa agradável o empresário que integra o grupo desde 1988, conta um pouco da história dessa empresa familiar que tem no colaborador como peça fundamental para o sucesso da empresa: “as pessoas fazem carreira dentro da empresa, tivemos um funcionário que se aposentou aqui com 33 ano e isso nos dá ainda mais credibilidade. O nosso funcionários é quem fideliza o cliente, nós só damos a condição. A venda é consequência de todo um processo”.

Grupo Oceano: Nas últimas décadas muitas óticas abriram e o mercado ficou mais competitivo. Como vocês lidam com essa concorrência?

Oscar Thormann: O segredo das empresas familiares é separar o que é família do que é negócio, e isso nós fazemos muito bem.  Depois temos que oferecer um produto de qualidade, um trabalho sério e essa credibilidade vem com o tempo. A gente tem que manter a linha da empresa como uma coisa correta e sempre acreditamos que o bem vence o mal, além do mais a concorrência é saudável, é salutar, ela não nos deixa acomodar, está sempre mexendo com a gente para que se possa criar algo melhor, enfim. O nosso grande segredo é oferecer um produto de qualidade. O cliente chega aqui com um problema e nós vamos resolvê-lo. Nós trabalhamos com justiça, ética, honestidade e esses são os nossos três pilares, assim construímos toda essa credibilidade.

G.O: E o diferencial, o que as Óticas Lira oferecem de diferente para o seu cliente?

O.T: Antes de falar do produto eu vou falar de outro ponto que é fundamental, antes mesmo do cliente, que é o nosso funcionário. O grande segredo das grandes empresas é esse, tu tem que trabalhar com pessoas que acreditem no que tu faz e acreditem na tua credibilidade. Tem um ditado que diz “me diga quem está ao teu lado e eu te direi que tipo de governante tu és”, então o primeiro cliente a agradar é o teu funcionário. Depois em material o nosso grande diferencial é o nosso laboratório, que é um dos primeiros a confeccionar lentes orgânicas do sul do estado, e nós temos bastante conhecimento na parte técnica, eu sou óptico contatólogo, tenho um pessoal super habilitado, equipamentos de última geração para cortes de lentes então esse é o diferencial, temos uma precisão muito grande na hora de fazer a lente,além disso o nosso atendimento que é bem intimista.

G.O: Tendo todas essas informações a gente percebe que tu trabalha muito com a valorização do teu funcionário, conte-nos mais sobre essa relação...

O.T: Uma relação aberta, tanto que na minha sala não tem nem porta, estamos sempre abertos. Procuramos dar todo o suporte, obviamente dentro das condições, para solucionar problemas pessoais que por vezes podem se tornar problemas aqui dentro. Não é um paternalismo, mas é uma mão que a gente precisa dar, assim como nós também podemos precisar. É uma troca, uma mão lava outra. Nós tentamos aproveitar o melhor de cada um, se tu é melhor em algum setor é lá que tu vai trabalhar, assim teu trabalho vai render muito mais. Não adianta entregar um trabalho para uma pessoa se ela não tem aptidão para aquilo, aí o erro é meu, não da pessoa.

G.O: E o envolvimento com a Oceano FM, quando começou e como são os resultados dessa parceria?

O.T: Pelo o conhecimento que eu tenho a Oceano entrou há 18 anos, já no Giro Oceano, se eu não me engano nós fomos os segundo patrocinador do programa. Eu acredito que a propagando vai funcionar se tu insistir e  tem que anunciar. Às vezes as pessoas reclamam, mas o que elas fazem de investimento em propaganda não representa quase nada do faturamento, aí não vai funcionar. Funciona com o tempo, aos poucos a propaganda vai martelando no cliente. Em relação a Oceano a gente vê um resultado muito bom, o horário nos favorece, é um horário em que as pessoas estão saindo para ir trabalhar, querem sair de casa bem informadas e a audiência é muito boa.

G.O: Muitos comerciantes reclamam da crise financeira do país. Vocês enxergam essa crise, caso sim, como estão lidando com ela?

O.T: Na minha visão, em 2015 nós tivemos dois anos em um, no primeiro semestre se viveu um ano e no segundo outro ano e com momentos distintos. Se no primeiro semestre nós registramos números elevados de venda, no segundo a realidade foi outra. O que nós aprendemos com isso? A mudar rapidamente. Quem entrasse 2016 da mesma forma que terminou 2015 estava fadado ao fracasso. O que nós aqui fizemos foi uma redução drástica de recursos, lidamos com os fornecedores de forma diferente e seguramos os investimentos, inclusive fechando uma loja no shopping. O mercado está assim, mas a solução é trabalhar com produtos de qualidade e prestando um bom serviço até que esse momento passe.

Comel - Um show de empreendedorismo

04/05/2016 17:45

Nascida em outubro de 1996 a empresa escolhida para ser o nosso case dessa semana é a Comel, com o slogan: “Da instalação ao acabamento, soluções inovadoras para você!”, a loja de mais de 2 mil metros quadrados, localizada na avenida Presidente Vargas, atende as demandas  da cidade e região como varejista e distribuidora no ramo dos materiais elétricos, hidráulico, automação residencial e empresarial – sendo pioneira na cidade do Rio Grande neste ramo - , conectividade, telefonia, segurança eletrônica, iluminação, louças e metais e climatização de ambientes.  Hoje, a empresa do experiente empresário e empreendedor nato, Edison Barros, expandiu seus horizontes e se encontra abastecida com mais de 10 mil itens dessas áreas a pronta entrega.  E acredite, tudo o que você possa imaginar em relação às áreas citadas se encontra na Comel.

Atualmente a loja conta com 25 colaboradores, estes são constantemente  treinados para atender o público, além dos cerca de 500 integradores, que são profissionais da área da construção em geral, que se abastecem de materiais de qualidade na gigante e organizada loja. “Eles estão ligados indiretamente à empresa, mas são pessoas com as quais a nossa empresa tem essa preocupação, como é que este profissional chega na tua casa, por exemplo. Este profissional precisa estar bem preparado, ele precisa conhecer o material e a gente está sempre fazendo isso, trazendo os fornecedores para dentro da loja, promovendo palestras, workshops, enfim. É um investimento que se transforma em diferencial” , explica Barros.

Ainda para este ano o visionário Edison afirma que algumas mudanças no atendimento devem ser efetivadas para diminuir o tempo de espera do cliente que vai até a loja, confira essa e outras informações de mais um Case de Sucesso do Grupo Oceano, na entrevista.

Grupo Oceano: Como surgiu a Comel?

Edison Barros: A gente sentiu a necessidade de ter uma empresa voltada para o profissional da área da elétrica e sempre enxergamos este profissional como sendo o nosso principal vendedor externo, é ele que está  no dia a dia levantando as necessidades, visualizando o mercado como um todo, ele faz o levantamento das necessidades e nos traz essas informações. O nosso DNA sempre foi voltado para o material elétrico, mas além disso temos a preocupação de fazer uma associação de preço e qualidade. Não abrimos mão da qualidade do produto.  Dificilmente tu não vai encontrar na Comel algum material que não atenda a tua necessidade, pode não atender preço, mas custo benefício tu sempre vais encontrar.

G.O: Isso é importante porque é um material que necessita de boa qualidade para garantir a segurança da casa ou empresa...

Edison Barros: Exatamente, material elétrico e material hidráulico, segundo pesquisas,  não representam mais do que 10% de uma obra, juntos, então não é um valor tão absurdo assim, então será que vale a pena as vezes tu comprometer uma obra utilizando um material de segunda linha? Será que vale a pena comprometer a segurança da tua família, dos teus filhos para “economizar”?

G.O: Inicialmente a Comel comercializava apenas material elétrico, como e porque a empresa expandiu seus negócios?

Edison Barros: Hoje a Comel atua em oito segmentos distintos, são eles: Material elétrico; material hidráulico; conectividade – que está ligado a tudo o que envolve estrutura de rede -; segurança eletrônica que envolve automação de portões, alarmes, entre outros produtos que estão ligados à segurança; louças e metais em uma grande parceria com a Deca, vendemos, exclusivamente produtos Deca, somos uma espécie de boutique com uma sigla que eles denominam RED, que é Revendedor Exclusivo Deca; Automação residencial, onde você pode ter o controle de tudo na tua casa na palma da tua mão, com um smartphone, coisas como persiana, iluminação, ar condicionado, portões e tudo que for eletrônico; iluminação, trabalhamos com a parte decorativa e a técnica; e por fim a telefonia, com centrais telefônicas, porteiros, controle de acesso da portaria e comunicação interna. Desde o padrão de entrada de energia até a hora que ele resolve colocar um nobreak, tudo isso nós temos para oferecer para os nossos clientes.

G.O: Com essa variedade de materiais e produtos a empresa precisa de profissionais capacitados para atender os clientes, como vocês lidam com isso?

Edison Barros: Este é o maior desafio, infelizmente o mercado sofre de uma deficiência destes profissionais, por isso nós capacitamos, formamos o profissional com as mínimas condições de fazer um bom atendimento, para isso ele passa por um bom estágio e treinamento.

G.O: Como surgiu a oportunidade de ampliar a loja?

Edison Barros: Esse mix surgiu em dois momentos, quando mudamos pra cá em 2010, a gente pretendia andar junto com o desenvolvimento do polo, mantendo a outra loja no Duque de Caxias, que foi de onde saímos. Lá seria mais para o público de consumo de massa e aqui, na Presidente Vargas, seria mais uma unidade voltada para a indústria. As coisas foram mudando, o cenário foi mudando e fomos nos adaptando. Então, nós ficamos com todo esse mix por que esse gigante tem fome, esse leão tem fome, ele precisa de faturamento, então foi a hora de buscar alternativas com essas outras áreas. Fomos agregando produtos para suprir essa ausência causada pelo Polo Naval, ali nós nos reinventamos.

G.O: O que ainda pode melhorar na Comel?

Edison Barros: Sem sombra de dúvidas a nossa solução de atendimento. Não existe organização sem processo, existe um processo que está vinculado à uma solução de RP, de automação do próprio negócio que precisa ser melhorada, algumas pessoas reclamam, isso tudo nos traz desconforto.  Atento a essa questão do varejo e prontos para reinventar, mais uma vez, nós estamos desenvolvendo tecnologias para que dentro de alguns dias melhorar esse atendimento para o cliente. Pensa num modelo de farmácia, lá tu tens todos os medicamentos atrás do balcão e toda a parte de higiene e perfumaria disponível para o cliente. Aí tu vai, te serve, vai até o atendimento,  compra a tua medicação e depois te diriges até o caixa, faz check out e tá liberado, vai ser mais ou menos assim, só que a pessoa não se serve, porque a probabilidade dela errar é grande.

G.O:  Como surgiu a parceria com a Oceano Fm?

Edison Barros: Essa parceria existe há 20 anos, começamos juntos, a Comel sempre teve um apelo muito forte, nós devemos muito ao Marcão, por que ele fala com muita propriedade. Nós começamos com o Giro Oceano e depois participamos de outros programetes, mas o que realmente marcou foi o Giro Oceano. Entendemos que essa comunicação é de massa e é necessária e o nosso produto tem muito a ver com o público da rádio. Essa relação foi construída com essa parceria e tem muita amizade também, porque o negócio não é bom quando favorece só um lado e sim quando é uma faixa de mão dupla. Nós temos uma relação muito boa com toda a equipe acho que está tudo muito bem e por isso seguimos anunciando.

Cases de Sucesso - Grupo Oceano

O blog Cases de Sucesso foi criado com o intuito de tornar público o bom relacionamento entre as empresas que compõem o Grupo Oceano e as que buscam o reconhecimento do seu trabalho no mercado. Perante um cenário de crise, fomos verificar in loco a situação das empresas parceiras que fazem parte do nosso seleto grupo de anunciantes, o resultado você acompanha aqui no Blog.

 

“Em momentos de crise só a imaginação é mais importante que o conhecimento”. (Albert Einsten)

Arquivo

Voltar Topo