Boticário: Crescendo junto com Rio Grande

02/09/2016 15:00

O mercado da beleza foi um dos únicos no mundo inteiro que seguiu crescendo ao longo da crise econômica mundial. A prova disso, em Rio Grande, é o crescimento da franquia de uma das maiores empresas do país no ramo. O Boticário no município é capitaneado, com o braço firme e forte, de Patricia Trapaga, desde quando a empresa nem mesmo carregava o diferencial de ser uma franquia, em 1985. Aos 22 anos e apoiada pela família, Patricia ainda era estudante e trabalhou muito para que a rede de lojas tivesse o nome fortalecido na cidade Noiva do Mar.

 

No ano de 2001, surgiu a segunda loja do Boticário em Rio Grande, localizada até hoje na rua 24 de maio. Outras também vieram até que se estabeleceram cinco lojas e uma central de vendas diretas, que trabalha atualmente com 600 revendedoras cadastradas repondo o material de trabalho, além de quase 50 funcionárias que estão distribuídas nas seis lojas.

 

Para contar um pouco mais dessa história, nossa equipe conversou com a poderosa Patricia, que nos recebeu em seu escritório com muita gentileza e bom humor.

 

Grupo Oceano: Como tu te sentes em relação ao mercado 30 anos depois de ter dado inicio ao Boticário em Rio Grande?

 

Patricia Trapaga: Bom, tirando aquele ‘boom’ que nós tivemos com o Polo Naval, Rio Grande nunca me negou aquilo que eu esperei. Eu abri essas lojas, tirando a do shopping, antes da chegada do Polo. A gente foi amadurecendo, vendo as necessidades, o mercado também pediu, a marca cresceu, aliás, foi muito bem trabalhada pela a empresa. Antes eram poucos produtos agora são mais de mil. Eu fico muito chateada quando as pessoas falam de maneira negativa da nossa cidade. Quando se abre um negócio tu tens que ter a exata perspectiva de que o negócio não vai te dar um retorno tão rápido. Tudo tem um tempo, além do mais, é um trabalho árduo. Como qualquer empresa, uma franquia te exige metas e mesmo antes do Polo Naval, quando já tínhamos quatro lojas, nós nunca ficamos abaixo do que se esperava. Hoje a economia mudou, o dinheiro de papel desapareceu e agora nós temos que voltar a trabalhar dentro da nossa realidade.

 

G.O: Em um período em que o mercado sofre com a questão do atendimento e qualificação, como é que tu faz para manter essas questões que fazem toda a diferença em um negócio comercial?

 

P.T: Essa é uma exigência do Boticário, então a gente trabalha muito forte com treinamento, temos uma multiplicadora e uma sala aqui que é só para treinamentos. A gente segue aquela linha de que tem que ter mesmo esse treinamento e tem que focar no atendimento. Na época do Polo Naval nós tivemos uma dificuldade imensa em conseguir material humano, mas agora já normalizou. Aqui a gente investe tempo, energia e dinheiro nesse processo, porque eu acredito que seja fundamental.

 

G.O: Qual seria a receita para o sucesso que vocês alcançaram aqui no município?

 

P.T: Não existe receita, mas a primeira palavra é acreditar! Eu acredito no que o Boticário está me passando, eu acredito no produto, confio no caminho que eles me dão para seguir. Depois é não desistir nos primeiros tropeços e claro: TRABALHAR.

 

G.O: O que tu podes destacar como um diferencial em relação as outras empresas no ramo da beleza ?

 

P.T: Eu procuro estar sempre inserida na comunidade. Aqui em Rio Grande, o Boticário tem nome e sobrenome, tem endereço e tem uma pessoa responsável para responder pela marca e que faz um trabalho sério e de qualidade mantendo a credibilidade da marca. Hoje, depois de tantos anos, é algo que eu estou colhendo. Eu gosto de saber que o Boticário está há tantos anos na cidade, fazendo um trabalho sério, colocando pessoas no mercado, contribuindo para a qualificação do mercado. É muito gratificante enxergar as pessoas entrando de uma forma e saindo de outra da empresa e conseguir perceber esse crescimento pessoal de cada um. Eu vejo que quando as pessoas pensam na nossa loja, sempre lembram isso.

 

G.O: Quando que começou a relação da Oceano FM e o Boticário?

 

P.T: Nossa! Foi há muito tempo. Eu não lembro exatamente, mas o Boticário tem os representantes comerciais, que vem lá de cima e um desses consultores veio e me perguntou onde eu fazia propaganda e me sugeriu que eu fizesse em uma rádio local. Então eu liguei para a Oceano e veio aqui o Renatinho (Renato Gatti Albuquerque - diretor do Grupo Oceano) e o consultor. Aí fechamos alguma mídia que eu também não lembro, mas foi ali que iniciou a nossa relação comercial, que mantenho até hoje com muito gosto. Acredito que é de inteira importância anunciar em uma rádio local que também emprega pessoas e empreendeu em Rio Grande. Acho que isso é uma troca que os empresários de Rio Grande tem que fazer. Tudo que eu posso eu consumo aqui.

 

 

Cases de Sucesso - Grupo Oceano

O blog Cases de Sucesso foi criado com o intuito de tornar público o bom relacionamento entre as empresas que compõem o Grupo Oceano e as que buscam o reconhecimento do seu trabalho no mercado. Perante um cenário de crise, fomos verificar in loco a situação das empresas parceiras que fazem parte do nosso seleto grupo de anunciantes, o resultado você acompanha aqui no Blog.

 

“Em momentos de crise só a imaginação é mais importante que o conhecimento”. (Albert Einsten)

Arquivo

Voltar Topo