Profissão cabeleireiro: por onde começo?

04/06/2020 09:39

Cabelos fazem parte do universo da moda e, assim como ela, ajudam a marcar épocas. É impossível não lembrar do famoso corte do Ronaldo na Copa do Mundo de 2002, assim como logo nos vem à mente um corte reto e curto ao ouvirmos o nome de Coco Chanel, que marcou a década de vinte.

A verdade é que, ao considerarmos uma mudança de visual, instantaneamente pensamos em mudar os cabelos: hidratar, cortar, colorir, despigmentar, aumentar e diminuir o volume ou fazer um penteado. Para cada situação, as pessoas buscam um profissional especializado.

Mas por onde eu começo na profissão?

A docente Camila Rosset do Senac Erechim explica que a profissão é ampla e oferece diversas oportunidades, seja no salão de beleza ou na barbearia, atendendo ao público feminino ou ao público masculino, pelos motivos já citados.

Por isso, o segmento mantém-se estável no mercado. A profissão que embeleza e ajuda transparecer a identidade de cada um também tem a função de proporcionar bem-estar, tornando o trabalho gratificante e motivador a ponto de o profissional manter-se na constante busca pelo aprendizado, na tentativa de suprir as necessidades dos mais exigentes clientes. É uma ótima opção para quem deseja ser um profissional independente e alcançar os seus objetivos financeiros.

Para você, leitor, que ficou interessado em se inserir neste segmento de Beleza, seguem algumas dicas da professora Camila:

- Observe a rotina de um salão de beleza, tente imaginar-se neste contexto, pois o clichê é um fato: AMAR o que você faz é imprescindível.

- Escolha uma boa escola que te prepare para as diversas áreas de atuação do cabeleireiro, pois provavelmente um dos campos acabará lhe despertando mais interesse e será interessante aprender mais a respeito.

- Mantenha contato com outros profissionais, pois a troca de experiências é enriquecedora. Será um prazer tê-los como colegas de profissão.

Cabeleireiro também pode ser empreendedor

Além de resistir à retração econômica, o setor da Beleza ainda incentiva a abertura de novos negócios no segmento. Segundo o SEBRAE, a quantidade de salões de beleza e clínicas de estética no Brasil saltou 567% de 2010 a 2015, o que totaliza 482.455 empreendimentos no país. Quem se especializa na área da Beleza tem uma grande oportunidade: abrir seu próprio espaço ou atender a clientela em domicílio.

Foi o caso da cabeleireira Aline Benevites. Formada pelo Senac Viamão, a profissional se interessou pela área da Beleza por uma necessidade própria. Aline queria assumir os próprios cachos, mas achava dificuldade em encontrar profissionais especializados em cabelos ondulados. “Eu fiz o processo de alisamento por muitos anos, mas queria voltar a ter o cabelo natural. Ao mesmo tempo, achava que não tinha muitos profissionais especializados em cuidar de cabelos cacheados, então decidi me profissionalizar”.

Enquanto fazia o curso de Cabeleireiro, em 2017, Aline teve a oportunidade de trabalhar como assistente em um salão. Quando finalizou o curso em agosto, a cabeleireira tomou uma decisão: abrir o Espaço Aline Benevites – do cabelo liso ao cacheado. Além do amor pela profissão e pelos cachos, uma outra razão a motivou: a possibilidade de trabalhar em casa, conforme os horários disponíveis.

“Além de ter me encantado pela área, a profissão de Cabeleireiro me permitiu ficar mais tempo com o meu filho pequeno, já que atendo os clientes com horário marcado. Eu perdi minha irmã, que também tinha um filho, então valorizo muito esses momentos com a família, sei que é importante acompanhar o crescimento do meu filho”, acrescenta.

Confira abaixo alguns dos conhecimentos abordados durante o curso de forma prática:

• Organizar o ambiente e os processos de trabalho do cabeleireiro

Inclui temas como ergonomia no espaço de trabalho do cabeleireiro; tipos de riscos relacionados às atividades de beleza; planejamento; controle de estoque; procedimentos de compra; preço; atendimento ao cliente e planejamento de carreira.

• Higienizar e modelar os cabelos

Aborda questões de materiais, instrumentos, equipamentos e produtos do cabeleireiro; visagismo aplicado à modelagem e aos penteados; técnicas de higienização, massagem capilar e secagem; técnicas de escovar, enrolar, desfiar/eriçar e modelar cabelos.

• Hidratar e reconstruir os fios de cabelo

Cosmetologia para hidratação e reconstrução capilar (produtos, composição química, compatibilidade e utilização); técnicas de hidratação dos cabelos e técnicas de reconstrução capilar.

• Cortar cabelos

Estrutura anatômica da cabeça: face externa do crânio e esqueleto da face; padrão de crescimento dos fios; estrutura e características do cabelo para a realização do corte; visagismo aplicado a cortes de cabelos.

• Alterar a estrutura e a coloração dos fios de cabelo

Aborda conhecimentos como técnicas de coloração (cabelos naturais, cabelos coloridos, cabelos brancos, pré-pigmentação, mordaçagem e coloração); técnicas de descoloração, decapagem e despigmentação parcial; ligações químicas do cabelo.

 

Quer saber mais? Clique aqui

Outras postagens Deste Blog

Voltar Topo