Rio Grande

Saúde

HU-Furg realiza a inserção de 1,2 mil DIUs em 2019

Por Assessoria , 14/01/2020, 16h28

O Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. da Universidade Federal do Rio Grande (HU-FURG), vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), fechou 2019 com recorde no número de Dispositivos Intrauterinos (DIUs) inseridos. Ao todo foram beneficiadas 1.192 mulheres, um aumento de 163,71% em relação ao ano anterior, quando foram inseridos 452 DIUs (maior número até então registrado). Ainda nessa área, o HU-Furg conta com projeto que oferece capacitação para os profissionais que atuam na Rede Básica de Saúde na prática da inserção do DIU.

Do total de Dispositivos inseridos no ano passado, 676 foram realizados pós-parto ou pós-abortamento. Cabe salientar que a técnica, que utiliza o método contraceptivo em mulheres que acabam de dar à luz, é pioneira no Rio Grande do Sul, implantada pelo HU-Furg desde setembro de 2017, servindo de referência para outros hospitais do estado. Outros 316 DIUs foram inseridos em atendimento ambulatorial, por meio do Projeto de Planejamento Familiar, oferecido no Hospital. Também em 2019, foram inseridos 200 DIUs durante as capacitações realizadas pelo HU-Furg em Hospitais e Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Referente a colocação do DIU pós-parto a Obstetra e chefe da Unidade da Mulher do HU-Furg, Tânia Fonseca, observou que a inserção do Dispositivo ainda na sala de parto ou logo antes de terem alta da maternidade, facilita a vida das mulheres, que não precisam esperar algumas semanas e nem voltar ao consultório do médico para pedirem o DIU. “A medida garante os direitos sexuais e reprodutivos da mulher e possibilita que ela possa ter alta já usando um método seguro, de grande eficácia e longa duração. Além disso, devemos ressaltar que grande parte das gestações não são planejadas, principalmente entre as adolescentes”, observou Tânia.  

O procedimento de colocação do DIU pós-parto é simples, rápido e gratuito, devendo ser realizado 10 minutos após a saída da placenta ou até 48 horas após o parto. A gestante deverá informar seu interesse pelo método contraceptivo no pré-natal ou antes do parto, não havendo necessidade de nenhum exame prévio para colocação. Somente é necessário o preenchimento do termo de consentimento, que é disponibilizado junto com o Dispositivo. Após a colocação do DIU, a paciente passará por consulta de revisão, no prazo de 30 a 45 dias, onde será verificado se ocorreu deslocamento do Dispositivo. Além do pós-parto ou pós-abortamento, a inserção do DIU também é oferecida no HU-Furg por meio do Projeto Planejamento Familiar, em que as interessadas participam de uma palestra sobre os métodos contraceptivos disponíveis. Caso optem pelo DIU, é agendada uma consulta ambulatorial para inserção do Dispositivo.

Capacitação:

A equipe de obstetras do HU-Furg foi pioneira na inserção do DIU pós-placentário no Rio Grande do Sul e vem dando apoio matricial a vários outros municípios do estado. A equipe realiza capacitações frequentes para profissionais que atuam na Rede Básica de Saúde. Em 2019, foram mais de 100 profissionais capacitados na inserção do DIU, entre eles estão médicos, residentes de Medicina e enfermeiros. Além de Rio Grande, a equipe do HU-Furg treinou profissionais de São José do Norte, Pelotas, Alegrete, Porto Alegre, Cruz Alta, Cerrito, Uruguaiana, Santa Vitória do Palmar, Chuí e do Uruguai. A capacitação conta com a parte teórica, que aborda todos os tipos de métodos contraceptivos, e a prática, em que os profissionais treinam em um modelo anatômico. Posteriormente, é realizada a inserção do DIU em pacientes, com a supervisão da equipe do HU-Furg.

Desabastecimento:

“No momento, estamos sofrendo um desabastecimento de DIUs no Rio Grande do Sul devido ao aumento do número de inserções no estado e diminuição do repasse do insumo pelo Ministério da Saúde (MS), que está realizando a aquisição de novas unidades. Dessa forma, o HU-Furg teve que priorizar a inserção de DIU pós-parto e suspender, momentaneamente, o atendimento pelo Projeto de Planejamento Familiar até que a distribuição de DIUs seja normalizada”, informou Tânia.

Sobre a Rede Hospitalar Ebserh

O Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. da Universidade Federal do Rio Grande (HU-Furg) faz parte da Rede Hospitalar Ebserh desde julho de 2015. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a essa natureza educacional, a os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

 Foto: Divulgação/HU-Furg

Voltar Topo