Zona Sul

Investimento

Santo Antônio da Patrulha é contemplado com R$ 5 milhões

Por Assessoria , 18/02/2020, 16h38

No último dia 12, o prefeito de Santo Antônio da Patrulha, Daiçon Maciel da Silva, e o diretor do Campus da Universidade Federal do Rio Grande (FURG) no município (Campus FURG-SAP), professor Antônio Valente, participaram, no Palácio do Planalto, da solenidade de assinatura dos projetos vencedores do Edital 2019 - Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos do Programa Nacional Lixão Zero do Ministério do Meio Ambiente.

Entre aproximadamente 1200 municípios brasileiros inscritos com projetos no referido edital, cujo objetivo é eliminar os lixões existentes no país e apoiar os municípios em soluções mais adequadas de destinação final dos resíduos sólidos, apenas 21 foram selecionados por critérios "exclusivamente técnicos". O município de Santo Antônio da Patrulha foi um deles, tendo sido contemplado com o maior valor de recursos (cerca de 5 milhões de reais) procedentes do Banco de Desenvolvimento dos BRICS, grupo formado pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, e fundos de investimento.

O sucesso de Santo Antônio da Patrulha (RS) resultou de mais uma exitosa parceria entre a Prefeitura Municipal e o Campus FURG-SAP para a elaboração de um abalizado projeto técnico, desenvolvido com a participação de funcionários da prefeitura, professores e estudantes do Campus FURG-SAP, sob a coordenação do professor doutor Jorge Gamarra (Escola de Química e Alimentos da FURG).

A proposta engloba educação ambiental, implantação da coleta seletiva, melhorias no sistema de reciclagem e na central de triagem municipal, processamento dos resíduos sólidos em usina e produção e destinação correta de combustível derivado de resíduos (CDR). Segundo o grupo de trabalho da FURG, Campus FURG-SAP, e da Prefeitura Municipal de Santo Antônio da Patrulha, a equipe executora do projeto trabalhará igualmente para que a metodologia inovadora proposta no projeto constituam uma decisiva contribuição ou referência para municípios de pequeno e médio porte do Brasil minimizarem os impactos negativos dos resíduos sólidos urbanos.

Imagem: Grupo Oceano/Divulgação

Voltar Topo