Rio Grande

Polêmica

Partido dos Trabalhadores de RG divulga nota de repúdio, após vereador do PT postar vídeo sobre o Dia do Orgulho LGBTI

Por Redação , 29/06/2020, 19h14

Na tarde desta segunda-feira (29) o Partido dos Trabalhadores de Rio Grande (PT), divulgou uma nota de repúdio sobre a manifestação do vereador Benito Gonçalves (PT), que postou em sua rede social, um vídeo sobre o Dia do Orgulho LGBTI (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e pessoas intersex), data celebrada e lembrada mundialmente. A reportagem do Grupo Oceano, tentou contato com o parlamentar, mas não obteve sucesso.

Confira na íntegra o texto da nota:

A Executiva do Partido dos Trabalhadores e das Trabalhadoras vem a público REPUDIAR COM VEEMÊNCIA a manifestação de seu filiado e detentor de mandato eletivo, Benito Gonçalves, que postou em rede social, vídeo em tom de sátira, ferindo o ORGULHO LGBTQIA+ o exato  no dia 28 de junho que simboliza o Dia Mundial do Orgulho LGBTQIA+ (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e pessoas intersex), data celebrada e lembrada mundialmente, que marca um episódio ocorrido em Nova Iorque, em 1969. Naquele dia, as pessoas que frequentavam o bar Stonewall Inn, até hoje um local de frequência de gays, lésbicas e trans, reagiram a uma série de batidas policiais que eram realizadas ali com frequência.

O PT nasceu há 40 atrás junto com a luta da comunidade LGBTQIA+, em um primeiro momento incorporada na pauta de defesa dos DIREITOS CIVIS e logo em seguida na construção e organização das pautas do movimento.

Com as vitórias de LULA e DILMA as pautas não só ganharam visibilidade, local de fala, mas também para ser políticas de Estado:

- 2004 - Criação do programa “ Brasil sem Homofobia”.

- 2005 - Fortalecimento do Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos LGBT.

- 2008 - Realização da 1ª Conferência Nacional de Políticas Públicas e Direitos Humanos LGBT.

- 2009. Criação da Coordenação Geral de Promoção dos Direitos de LGBT - 2010 - Criação do Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos LGBT

-2011 Criação do módulo LGBT no Disque 100

- Elaboração do 1º Relatório sobre Violência Homofóbica no Brasil

- Realização da 2ª Conferência Nacional de Políticas Públicas e Direitos Humanos LGBT

- 2013 Alterações no SUS O Sistema Único de Saúde (SUS) passou a contemplar o atendimento completo para travestis, transexuais e transgêneros, como terapia hormonal e cirurgias. A identidade de gênero passou também a ser respeitada, com a inclusão do nome social no cartão do SUS.

- Reconhecimento dos direitos de casais de mesmo gênero no serviço públicos casais homoafetivos passaram a ter, oficialmente, os mesmos direitos de qualquer casal, como plano de saúde, licença gala, entre outros.

- Assinatura do governo brasileiro à Convenção contra Todas as Formas de Discriminação e Intolerância da Organização dos Estados Americanos.

Em Rio Grande a administração petista tem orgulho de ter instalado o atendimento ambulatorial da população LGBTQIA+ tendo atendido a 90 pacientes que já fazem o procedimento hormonal. A média de atendimento da unidade é de 200 pacientes, desde a abertura dos serviços no ano passado. Além de constante apoio na execução da maior PARADA LIVRE da Região, dando visibilidade a pauta e de políticas para o enfrentamento da triste e realidade de violação de direitos e ataques homofóbicos, ainda presentes na nossa sociedade.

O PT tem orgulho ter construído políticas públicas na prática, muito para além do discurso, razão pela qual também sofreu os ataques do movimento fascista e suas Fake News como da “madeira” e do “kit gay”.

Entretanto a presente nota não só serve para repudiar a infeliz e desrespeitosa postagem do filiado já mencionado, mas também para reafirmar nosso compromisso na luta LGBTQIA+, pois vivemos no país que mais mata  esta  população no mundo. Vivemos um país que está longe de eliminar homofobia inserida em nossa sociedade pela cultura heteronormartiva dominante. Porém, o PT reafirma que NÃO aceitará, sob nenhuma forma, qualquer tentativa de estigmatizar, de discriminar ou de retirar direitos das pessoas da população LGBTQIA+ ou de qualquer população vulnerável. A conjuntura adversa e reacionária nos infla do sentimento de indignação. Seguiremos no caminho da luta pelas liberdades, pelos direitos humanos e pela justiça social.

Nosso compromisso com nossas pautas históricas, não pode retroceder e faremos o enfrentamento necessário para que isso não ocorra. Tomaremos todas as providenciais cabíveis assim que demandado, fazendo valer as disposições estatutárias, os preceitos éticos e o julgamento coletivo

Executiva Municipal

Partido dos Trabalhadores e das Trabalhadoras do Rio Grande

Imagem: Divulgação/Rede sociais

Voltar Topo