Rio Grande

Movimento

Educadores de Rio Grande participam do Dia do Basta

Por Rodrigo de Aguiar , 10/08/2018, 11h39

Integrantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Rio Grande (Sinterg) participam, na manhã desta sexta-feira, de atividades alusivas ao Dia do Basta que estão sendo realizadas em todo o país. Mobilizados em uma tenda, montada no Largo Dr. Pio, os educadores estão realizando uma panfletagem e explicando os motivos da organização do ato.

De acordo com a coordenadora do Sinterg, Dóris Nogueira, este dia foi deliberado em uma reunião conjunta com todas as centrais sindicais e estão sendo promovidos movimentos em todos o Brasil. “Nós, trabalhadores da educação, optamos por paralisar as atividades nesta sexta-feira. A medida não se deve apenas pelo Dia do Basta, mas também pelos dois anos sem reposição salarial e o pagamento do piso da categoria a nível municipal”, explicou ela.

Já no período da tarde, além de uma entrega de documentos ao executivo municipal, uma aula pública, às 16h, irá falar sobre as consequências da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) na reforma do ensino médio, devendo contar com a presença de estudantes e representantes de outros sindicatos da educação, como a Aprofurg e Aptafurg, por exemplo. Depois disso, às 17h, está prevista a realização de uma caminhada no Calçadão para também informar a população.

Sobre essa questão, a direção do campus Rio Grande do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia informou que respeita a posição dos servidores que pretendem aderir ao movimento e disse que manterá a instituição em funcionamento nos três turnos para os casos daqueles educadores que optarem por não aderir às atividades. Nesse caso, os professores deverão manter contato com os alunos para informá-los sobre as excepcionalidades do dia letivo.

Na rede estadual de ensino, apenas as escolas Lília Neves, na Quinta, Silva Gama, no Cassino, e o Instituto de Educação São José, em São José do Norte, estão com as aulas suspensas, porém com as escolas com os demais setores em funcionamento. De acordo com a coordenadora regional de educação, Janete Pinto, as demais instituições registraram a adesão de alguns professores, mas essa decisão não chegou a afetar completamente as atividades letivas.

Já na rede municipal, a grande maioria das escolas estão trabalhando normalmente e somente duas instituições estão completamente fechadas nesta sexta-feira. Segundo o secretário municipal de educação, André Lemes, somente amanhã será possível ter um balanço do número de alunos atingidos pelo movimento, pois algumas escolas possuem aulas nos três turnos do dia.

O titular da pasta informou, ainda, que todos os alunos atingidos pelo ato terão garantido o direito da reposição das aulas perdidas e as direções das instituições deverão apresentar posteriormente à Secretaria Municipal de Educação (SMEd) o plano de recuperação dos conteúdos.

Foto: Rodrigo de Aguiar/Grupo Oceano

Voltar Topo