Rio Grande

Possibilidades

Estudos sobre o turismo da região são apresentados no II Seminário de Turismo

Por Guilherme Rajão , 06/12/2018, 11h03

O II Seminário de Turismo de Rio Grande, que acontece nos dias 4 e 5 de dezembro, teve hoje uma importante atividade realizada no auditório da Livraria Vanguarda, no Partage Shopping Rio Grande. Com a presença de autoridades como o presidente da CDL Rio Grande, Igor Klinger, e dos prefeitos de Rio Grande (Alexandre Lindenmeyer), de São José do Norte (Fabiane Zogbi), foram divulgados estudos realizados pela Unisinos após solicitação da Governança Empreendedora do SEBRAE.

Com o objetivo de verificar caminhos possíveis para o turismo na cidade de Rio Grande, o estudo foi realizado através de pesquisas em 16 cidades da região sul do estado. Entre os pontos considerados fundamentais no estudo estavam a análise das possibilidades oferecidas pela região sul, a percepção dos turistas sobre o local - através de uma análise da demanda de mercado - e por fim a proposição de projetos de turismo que possam contribuir para a valorização do setor na zona sul.

Sobre o potencial turístico de Rio Grande, foram destacados no estudo as diversas questões históricas e culturais existentes na cidade mais antiga do Rio Grande do Sul. No entanto, em um radar que avaliou os principais pontos de atratividade turística, a cidade recebeu as seguintes notas (em uma escala de 0 a 5): hospedagem (nota 3), gastronomia (nota 2), exploração histórica e cultural (nota 2), aspectos naturais (nota 2), aspectos econômicos (nota 2), eventos (nota 1), acesso (nota 3) e apoio ao turista (nota 2).

Para buscar novos caminhos que possam alavancar o potencial turístico da região, o estudo, apresentado pela Unisinos de Porto Alegre, demonstrou comparativos entre Rio Grande e diversas outras zonas turísticas espalhadas pelo mundo. Entre as alternativas estão a valorização dos esportes aquáticos, a pintura de bairros que seriam considerados temáticos na cidade e a atenção à atividades religiosas, como a Festa de Iemanjá.

O presidente da CDL, Igor Klinger, exaltou a importância do evento para o desenvolvimento regional no setor turístico: “É nosso papel buscar movimentos que possam fortalecer o potencial turístico da nossa cidade. Temos aqui muitas coisas que precisam ser e serão exploradas, como a questão gastronômica relacionada aos frutos do mar. Para isso, precisamos demonstrar aos investidores que estamos evoluindo e que temos um público que busca esse nicho no mercado”, afirmou.

O vice-presidente da CDL e presidente do Eixo Turismo da Governança Empreendedora do SEBRAE, Renato Silveira, garantiu que ações efetivas deverão ser tomadas a fim de aplicar as proposições recebidas através do estudo feito pela Unisinos. “Há cerca de dois anos nós realizamos ações firmes nesse sentido. Um dia olhamos para nossa cidade, refletimos e decidimos criar um grupo que pensasse no turismo como uma mola propulsora para a nossa economia, então começamos a evoluir. Agora, com os estudos apresentados, vamos aperfeiçoar e evoluir cada vez mais a fim de atrair pessoas de todos os lugares para a nossa região”, enfatizou Renato.

O Seminário de Turismo de 2018, em sua segunda edição, foi encerrado às 18h com um coquetel de confraternização.

Foto: Guilherme Rajão/Grupo Oceano

 

Voltar Topo